“As pessoas não fazem as viagens, as viagens é que fazem as pessoas.” (John Steinbeck)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Arouca, Passadiços do Paiva e crianças


Conhecer os tão famosos passadiços do Paiva estava nos nossos planos há algum tempo. No entanto, confesso que tinha algum receio de levar os miúdos. Por um lado, pensava: com 3 e 6 anos vais ser muito cansativo e vão estar sempre a pedir colo e não vão parar de reclamar e nós não vamos conseguir desfrutar. Mas o meu lado confiante lembrava-me constantemente que eles estão numa idade gira e gostam tanto de nos acompanhar e de brincar ao ar livre que só podia correr bem. Sendo assim, confiamos e aventuramo-nos numa longa caminhada com eles. E foi o melhor que fizemos, eles adoraram, nós desfrutamos do passeio e finalmente conhecemos os passadiços. 


Estes conhecidos passadiços ficam localizados no conselho de Arouca, entre as praias fluviais do Areinho e Espiunca e têm um total de, aproximadamente, 8 km.





O percurso pode ser feito em qualquer um dos sentidos Areinho -> Espiunca ou Espiunca->Areinho. No entanto, é aconselhado a quem pensa fazer o percurso todo iniciar pelo Areinho pois assim começa pela parte mais complicada com subidas íngremes e muitas escadas. No entanto, nós optamos por iniciar o percurso em Espiunca. E porquê? Primeiro porque achávamos que os miúdos não iam aguentar muito e este lado do percurso tem menos desníveis e é mais fácil. Também queríamos que eles andassem livres e sem tantas escadas pareceu-nos bem começar por aqui.


Levamos água, sandes, barras de cereais e muita boa disposição. Iniciamos a caminhada sem grandes expectativas, mas lá no fundo desejávamos conseguir chegar a dois sítios: à praia fluvial do Vau e à ponte suspensa. Ambos os locais ficam mais ou menos a 4 km do início do percurso. E a verdade é que conseguimos! Os miúdos andaram sempre bem, sempre entretidos, a apreciar tudo. Quando se sentiam mais cansados a praia fluvial e a promessa de poderem ir molhar os pés ao rio resultava na perfeição e eles lá prosseguiam animados. Chegados à praia, descalçaram-se e nem a água gelada os demoveu de brincarem de pés descalços à beira rio. Depois uns metros à frente surge logo a ponte suspensa e eles atravessaram-na várias vezes sem medo nenhum. Mas foi neste ponto do percurso, que fica sensivelmente a meio caminho do total dos passadiços, que tínhamos de tomar a decisão: continuar mais 4 km até à outra extremidade (Areinho) ou voltar para trás (mais 4km para Espiunca). Resolvemos voltar para trás. Primeiro porque já estávamos cansados e fazer a escadaria mais difícil já com 4km em cima das pernas ia, certamente, resultar em birras e colos. E depois, porque chegados ao Areinho ainda teríamos de pagar um táxi (ronda os 15€) para nos levar de volta para o início do percurso. Sendo assim e já de barriga cheia e satisfeitos por estar a correr tão bem voltamos os 4 km para trás, de volta a Espiunca.











No total fizemos 8,37 km em 3h49m (neste tempo não estão incluídas as nossas pausas). Adoramos, e um dia vamos repetir e fazer o percurso inverso Areinho-Espiunca.

Resumo e algumas dicas úteis:

  • o bilhete comprado no local tem um custo de 2€, se reservado online: 1€. Os menores de 12 anos não pagam. 
  • o rio Paiva é um dos rios mais bonitos que temos em Portugal e as paisagens ao longo do percurso são soberbas; 
  • dos dois lados do percurso, há táxis que fazem o percurso para o outro lado. O preço ronda os 15€. 
  • deixamos o carro num pequeno parque de estacionamento mesmo junto à entrada de Espiunca. O parque é gratuito. Existe, também, aqui um pequeno bar e casas de banho. 
  • fomos comendo e bebendo ao longo do percurso mas o piquenique maior foi feito na praia fluvial do Vau. Nesta praia fluvial tem também um bar e casas de banho. 
  • não vimos caixotes de lixo ao longo do trajeto (apenas no bar de apoio à praia do Vau), a ideia é não perturbar a paisagem natural e, por isso devemos levar um saco ou guardar nas mochilas o lixo que fizermos ao longo do percurso. 
  • há algumas partes do percurso em terra batida e calçado confortável é essencial; 
  • não tínhamos noção mas do lado interior os passadiços não têm proteção e em alguns pedaços do trajeto um pé em falso ou uma brincadeira desprevenida e uma criança pode perfeitamente lá cair. Qualquer um dos nossos miúdos cabia lá. Nessas partes do percurso andavam sempre os dois junto a nós. 
  • fomos em fevereiro estava sol e um dia lindo. Não andava muita gente e fizemos todo o percurso perfeitamente com as crianças. Elas brincaram correram, sem confusões. Aconselharam-nos a não ir em dias de muito calor. 


Passadiços do Paiva 
Site: http://www.passadicosdopaiva.pt/
Preço: o bilhete comprado no local: 2€. Online: 1€. Os menores de 12 anos não pagam.
SHARE:

Sem comentários

Publicar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig